MÉTODO APOGEO

Pilares conceituais do Método APOGEO

Personalidade integral

A Personalidade Integral traduz o conhecimento sobre uma pessoa sob a luz do tipo constitucional, temperamento, comportamento e indicadores de desenvolvimento. O método APOGEO não avalia somente o comportamento, por isso, surgiu a necessidade de um termo que fosse mais abrangente. Dr. Bachir Haidar Jorge, mentor do APOGEO, dizia que, para conhecer uma pessoa, é preciso conhecer sua origem, sua família e sua história. Ele dizia que só seria possível entender quanto uma pessoa caminhou e evoluiu, sabendo de onde ela partiu. Também nos ensinava que qualquer crítica se desfaz, quando entendemos a história de vida e luta do outro. Esse é o fundamento do termo Personalidade Integral.

Influência da genética na formação do comportamento central

Durante 40 anos, entre 1930 e 1975, Dr. Willian Sheldon trabalhou correlacionando tipos constitucionais (tipos de corpo), com hábitos e aspectos de temperamento. Ele fotografava pessoas e media diferentes partes do corpo. Baseado em suas medições, tabulava os tipos de corpo, além disso, fazia entrevistas avaliando 60 aspectos ligados aos hábitos e temperamento da pessoa e, também, tabulava os resultados.

Em conjunto com outros 2 pesquisadores, que faziam anotações separadamente, confirmava o seu padrão de análise. A base da antropometria moderna deriva do trabalho do Dr. Sheldon. Com base no trabalho do Dr. Sheldon, elaboramos frases e comprovamos sua validade estatisticamente. O método APOGEO apresenta o temperamento e, por associação, o tipo constitucional aproximado, segundo a leitura do Dr. Willian Sheldon. Pudemos constatar uma estrita relação entre o tipo de corpo, o temperamento e, também, aspectos comportamentais centrais. Não consideramos o tipo constitucional, a genética, determinante do comportamento, porém, é um fator que exerce influência na formação do comportamento, segundo nossas estatísticas demonstraram. Existe maior chance de pessoas com prevalência visceral no tipo constitucional e emocional no temperamento, desenvolverem comportamentos voltados para relacionamentos. Assim como, existe maior chance de pessoas com prevalência muscular no tipo constitucional e conativa (agressiva) no temperamento, desenvolverem comportamentos baseados em ação. E, ainda, existe maior chance de pessoas com prevalência cerebral no tipo constitucional e racional no temperamento, desenvolverem comportamentos voltados para análise e ponderação. Apesar dessa tendência se confirmar nos dados que obtivemos, a genética não é determinante do comportamento, porém, exerce grande influência na formação do comportamento central, cerne da personalidade.

Influência dos fatores sociais na adaptação comportamental

Através de anos de observações, verificamos características ligadas ao comportamento, conforme segue:

O comportamento central ou, conduta central, está associado à dinâmica de defesa básica e também aos aspectos motivacionais, enquanto os traços de interação, são responsáveis pela modulação da conduta central, visando alcançar conquistas motivacionais especificas ao mesmo tempo que possibilita que a adaptação social ocorra.

Observamos em algumas pessoas, maior ligação entre comportamento central e temperamento, sugerindo uma influência genotípica do temperamento na formação do comportamento. Observamos maior frequência dessa influência em pessoas com temperamento direcionado para um determinado impulso e, menos frequente, em pessoas com temperamento diversificado para vários impulsos. Nesse segundo caso, observamos que a construção da conduta central pode ser fruto de uma adaptação social, ou seja, de origem fenotípica. Não temos dados suficientes para concluir se a conduta central é totalmente de origem genotípica ou fenotípica.

Indicadores de desenvolvimento

Buscamos indicadores numéricos que pudessem aferir os aspectos relacionados com a personalidade integral, traduzindo para uma linguagem mais objetiva e cientifica a compreensão sobre os seres humanos.

Criamos os seguintes indicadores:

Continuamos desenvolvendo e aperfeiçoando o método em todas suas frentes: critérios, estatísticas, laudos, dinâmicas ilustradas, formações e conexões. Nosso intuito é deixar o melhor legado possível no que diz respeito a compreensão do ser humano, com o objetivo de ajudá-lo a ter uma vida mais equilibrada e satisfatória. Na esperança de que esse equilíbrio reflita em uma sociedade mais equilibrada e um mundo melhor.